void life(void)

Depois de passar o tempo que passei analisando o OpenXML, ver o esforço que a Microsoft fez e ainda faz internacionalmente para ter o seu padrão aprovado na ISO, confesso que não entendo realmente mais nada quando leio o seguinte trecho no blog do Brian Jones, da Microsoft:

“…é dificil para a Microsoft se comprometer com que for produzido pela
Ecma nos anos que virão
, porque não sabemos qual a direção que os
formatos tomarão. É claro que nos manteremos ativos e proporemos
mudanças baseadas no que queremos para o Office 14…”

Para quem quiser ver com os próprios olhos, o original do texto, uma resposta á comentários colocado por ele mesmo em seu blog, clique aqui.

O que eu realmente gostaria de saber é se alguém lá em Redmond sabe o que é um padrão aberto, qual é a sua utilização e finalmente, se a Microsoft vai ou não se comprometer com a utilização de padrões abertos (assumindo aqui que o OpenXML seja um padrão aberto, o que não é lá uma verdade absoluta).

Quando leio uma declaração destas do Brian Jones, fico imaginando como deve andar a cabeça dos gestores de TI atuais que confiam de olhos fechados na Microsoft (direito deles, é claro).

O que nosso colega Jones afirma é que a Microsoft está fazendo todo este esforço para ter o OpenXML aprovado mas não se compromete em suportar os padrão nas próximas versões da sua suite de escritório, pois atualmente o padrão atende aos interesses da empresa mas no futuro pode não ser assim.

Isso significa que se alguém migrar todos os seus documentos para o OpenXML, já possui de antemão uma declaração da Microsoft dizendo que não é certo que a próxima versão da suite de escritório suporte o OpenXML, ou seja, vai ter que migrar de novo, sempre de acordo com os interesses de momento da empresa de Redmond (o interesse deste momento é ter o mundo todo migrando para o OpenXML). Será que isso é gestão responsável de documentos eletrônicos ?

Para finalizar, até onde entendo, um padrão aberto é desenvolvido e mantido para atender aos os interesses comuns de um determinado grupo de organizações, beneficiando seus clientes através da verdadeira liberdade de escolha. O comprometimento destas organizações com a evolução e o suporte ao padrão aberto, mesmo que os rumos tomados por ele não atendam a 100% dos seus interesses, é fundamental para a sua continuidade e para continuar a oferecer os benefícios aos seus clientes.

Este comprometimento com o padrão aberto nada mais é do que respeito aos seus clientes. Será que isso é tão difícil de entender ?

Além disso, estamos falando aqui de documentos eletrônicos que armazenam dados vitais de empresas, o histórico de decisões políticas de um país, originais de livros escritos sobre os mais diversos temas e em resumo, grande parte da memória escrita da humanidade nos dias de hoje. Dá para brincar com tudo isso com base nos interesses pessoais de 6 ou 7 pessoas ?

Aguardo comentários…

Share/Save/Bookmark

One Response to “Compromisso da Microsoft com o OpenXML”

  1. Arthur

    Estou a cada dia mais, aprendendo sobre padrões de documentos abertos…. buscando informações, mesmo não sendo especializado na área de informação e sim mais um futuro gestor de informações nesse país.
    Achei muito interessante sua apresentação sobre a tentativa de implementação “a força” da OpenXML como um padrão ISO e a própria inconstância dos especialistas da MS com relação a manutenção desse padrão.
    Já é notória a influência do software livre no nosso país e a capacidade que ele tem de manter a segurança dos dados que “confiamos” a eles, assim o ODF tem sido cada vez mais elogiado por essa capacidade de manter a “confiança” dada por nós, usuários comuns, a ele.

Deixe seu comentário

Proudly powered by WordPress. Theme developed with WordPress Theme Generator.
Creative Commons License